Curiosidades


  • Os diferentes tipos de pneus que existem

    Há diversos pneus no mercado, contudo, cada um possui uma característica. E como ele é um item de segurança, você deve tomar todos os cuidados para garantir a boa dirigibilidade da sua viagem. Confira os diferentes tipos de pneus!

    Como é a estrutura dos pneus?

    Bandas de rodagem: é a parte do pneu que fica em contato com o solo.

    Sulcos: são os espaços entre dos pneus, eles fazem com que o excesso de água escoe. O sulco bem cuidado evita aquaplanagem. Quanto maior, mais aderência, refrigeração, estabilidade e segurança ele possui.

    Ranhuras: outro item responsável pela refrigeração dos pneus é a ranhuras – onde o ar passa.

    Ombros dos pneus: auxiliam na estabilidade durante as curvas.

    Laterais ou flancos: fazem parte do revestimento externo do pneu. Ele absorve as irregularidades do solo como elevações e, também, é responsável por sustentar a carga do veículo.

    Quais são os tipos de pneus?

    Pneu radial: possui um tipo de construção, onde as laterais e os talões (parte que prende o pneu a roda) são reforçadas, o que mantem o ar que está comprimido, dentro do pneu.

    Pneu convencional: são pneus que necessitam do uso de uma câmara de ar no seu interior. Nesse tipo de construção o ar fica comprimido dentro de um receptáculo de borracha.

    Também há diferenças quanto ao tipo de terreno:

    On-road: são desenvolvidos para ser usado no asfalto. Nesses desenhos a área de contato com o solo aumenta, melhora à aderência e é bem eficiente no escoamento de água.

    Off-road: tem características que o permitem ser usado em terra e lama. Ele tem alta frenagem, estabilidade e também possui banda de rodagem mais espaçada, carcaça reforçada e sulcos mais largos.

    Misto: é ideal para os dois tipos de solo. O melhor das tecnologias on e off-road são aplicados nesse modelo. Existem muitos veículos SUV com esse tipo pneu, feitos para rodar na cidade, mas adaptados para uma boa estrada de terra.

    Pneu run flat: tem reforço estrutural nos flancos, ombros e talões. Ele tem esvaziamento limitado, o que o faz murchar parcialmente, e permite que o veículo rode por alguns quilômetros com baixa pressão.

    Você também pode encontrar:

    Pneu riscado, reformados ou recauchutado: muito usado por quem deseja economizar na hora da troca. Esses pneus recebem um tratamento estético, muitas vezes de forma muito superficial. Não é recomendado o uso deste tipo de pneu para carros de passeio, pois sua carcaça já sofreu muitos impactos, e pode ser um causador de acidentes.

    Pneu de verão: oferece melhor manuseio em temperaturas altas. Ele é composto de borracha rígida e possui maior aderência, também coleta água e a transporta para fora do pneu, de modo que o veículo não flutue.

    Pneu de inverno: alguns países exigem o pneu de inverno, eles são conhecidos por M+S. São mais macios e flexíveis. As ranhuras bloqueiam a neve e o gelo para melhorar a tração do veículo. Esse tipo de pneu e o de verão, são comuns em países onde o clima é mais severo.

    Dicas garantem mais estabilidade e frenagens mais seguras

    Ao fazer a troca do pneu, selecione um modelo que possua descrição maior ou igual ao original indicado pela fabricante do veículo. Evite usar pneus com modelos diferentes no mesmo eixo.

    Como manter todos os tipos de pneus em bom estado de conservação?

    Rodízio dos pneus: ele previne desgaste irregular e melhora a reserva de combustível. No rodízio de pneu, você os inverte de lugar para que todos tenham o mesmo desgaste. Saiba mais!

    Calibragem: mantenha a pressão recomendada no manual do proprietário. Assim, o pneu produzirá menos calor ao atingir o solo. A calibragem correta aumenta a economia do combustível e evita desgaste dos pneus. Saiba mais!

    Alinhamento e balanceamento: eles são indicados principalmente quando o carro passa por muitos buracos e irregularidades. Faça-os constantemente! Saiba mais!

    Agora que você sabe mais sobre pneus. Conte com a garrapneus.com para cuidar e/ou trocar os pneus do seu veículo!

  • General Tire lança websérie sobre overlanding

    • Com 100 anos de tradição, a General Tire integra desde 1987 o portfólio de marcas do Grupo Continental
    • Linha de produtos inclui pneus para light trucks, SUVs e 4×4
    • Marca lança websérie para difundir a cultura do overlanding

    São Paulo, 22 de setembro de 2020 – General Tire – marca norte-americana integrante do Grupo Continental – anuncia o lançamento da websérie “Expedição General Tire”.

    Serão seis episódios, totalizando 880 km percorridos a bordo da Land Rover Defender pilotada pelo trilheiro profissional Ricardo Pocholo.  Até dezembro, ele percorrerá algumas das mais deslumbrantes trilhas da região sudeste do país, como a dos Castelhanos, na Ilhabela; Serra da Bocaina, em Itatiaia; e Delfim Moreira, em Passa Quatro.

    O primeiro episódio, já no ar, percorreu 80 Km pela Serra da Balança até a Pedra do Jair, na cidade de São Bento do Sapucaí, fronteira entre os estados de São Paulo e Minas Gerais.  Os desafios da trilha colocaram à prova os atributos de robustez, alta aderência e conforto dos pneus General Tire. Uma aventura até o cume de tirar o fôlego – em todos os sentidos.

    Overlanding é uma viagem autossuficiente realizada por terra para destinos remotos normalmente utilizando um veículo off-road, tendo como proposta acampar e apreciar a companhia da natureza. Essa cultura ganhou popularidade nas duas últimas décadas, principalmente pela influência da competição de rali Camel Trophy disputada de 1980 até 2000.

    A vocação aventureira  da marca nos inspirou a incentivar o público brasileiro a redescobrir o prazer de sair, de viajar e de descobrir novos destinos a bordo de seus veículos por meio do overlanding. Nosso objetivo é mostrar que calçando pneus General Tire é possível chegar a lugares incríveis enfrentando qualquer tipo de terreno”, explica Caio De Marchi, gerente de marketing da Continental Pneus Mercosul.

    A General Tire é uma parceira confiável em todas as condições de direção. No Brasil, seu portfolio de produtos inclui uma ampla oferta de pneus de passeio, all-terrain e mud-terrain, este último, aliás, uma das principais competências da herança norte-americana da marca. São mais de 130 itens oferecidos nos aros 13 ao 20, sendo 30 deles já produzidos na planta da Continental Pneus em Camaçari, na Bahia.

    General Tire

    Fundada em 1915, a General Tire, com sede em Fort Mill, na Carolina do Sul, pode olhar para trás em uma orgulhosa herança que cobre mais de um século. Desde o início, a marca fabrica pneus para todos os tipos de veículos. A empresa foi adquirida pela Continental em 1987. Operando hoje em todo o mundo, a General Tire produz pneus para carros, caminhões e aplicações industriais, bem como pneus especiais para veículos 4×4.

    Você encontra os pneus General Tire na garrapneus.com

  • Marcações do pneu

    Como ler as medidas do pneu

    Está vendo essas marcas na lateral do pneu? São abreviações diversas de informações importantíssimas do pneu. Você pode encontrar por exemplo o nome do modelo do pneu, obviamente, mas isso é apenas o começo. Há também uma sequência de números detalhando o índice de carga, classificação de velocidade, tamanho do pneu, construção e muito mais.

    Por que exatamente essas marcações são tão importantes? Esta informação é necessária quando chegar da troca do pneu. Todo motorista quer manter a segurança e o desempenho ideais ao comprar pneus novos; entender as marcações da parede lateral é uma maneira eficaz de conseguir exatamente isso.

    Como exemplo, vamos começar com a seguinte sequência de marcações do pneu: 225/45 R 18 95 H

    Largura do pneu
    O primeiro número a aparecer na sequência é “225”. Este número é a largura nominal do pneu (em milímetros) de uma parede lateral para a outra.

    Altura do pneu
    Após a barra, o próximo número na sequência é “45”. Esse número é a altura do pneu em percentual, representa uma porcentagem da largura do pneu. Calculamos esse número dividindo a altura da seção do pneu pela largura da seção do pneu. Portanto, se um pneu tiver uma proporção de 45, isso significa que a altura do pneu é 45% de sua largura.

    Construção
    A seguir, em nossa série sobre marcações no pneu, há uma letra em vez de um número. Esta letra indica o tipo de construção usada na carcaça do pneu, que em nosso exemplo é “R” para construção radial. Outros exemplos são “B” ou “D” para construção diagonal.

    Os pneus radiais são hoje os pneus mais comuns na estrada. Eles são chamados de radiais porque as fibras/cordões internos do pneu são orientados em uma direção radial, de um lado para outro no talão, perpendicularmente à direção de rotação do pneu.

    Diâmetro
    O número “18” em nosso exemplo, representa o diâmetro do aro da roda em polegadas.

    Índice de carga
    O número após o diâmetro do aro, representa o índice de carga. No nosso exemplo, “95” é um código para a carga máxima que um pneu pode suportar quando totalmente cheio. Os pneus da linha leve (passeio) têm índices de carga que variam de 75 a 105, onde cada valor numérico corresponde a uma capacidade de carga específica. A capacidade de carga para cada valor é descrita em uma tabela de índice de carga na documentação do seu veículo ou pneu.

    Índice de velocidade
    Por último, chegamos á classificação do índice de velocidade. Letras que variam de A a Z representam a classificação de velocidade. Cada letra indica a velocidade máxima que um pneu pode suportar com a capacidade de carga recomendada. No nosso exemplo, “H” é equivalente a uma velocidade máxima de 209 km / h (130 mph). Mesmo que um pneu seja capaz de funcionar com essa velocidade, os motoristas não devem exceder os limites legais de velocidade.

    Marcações adicionais
    Após essa sequência de informações, pode haver outras letras ou símbolos.

    No nosso exemplo, eles indicam o seguinte:

    07 – Pneu autônomo com tecnologia “Run Flat”;
    08 – Equipamento original Mercedes;
    09 – Adequado para condições com lama e neve;
    10 – Atende às normas de segurança de veículos a motor do Departamento de Transporte;
    11 – Semana da Fabricação;
    12 – Ano de Fabricação.

  • Por que alguns pneus têm três sulcos e outros quatro?

    Os sulcos são canais localizados no sentido tangencial da banda de rodagem do pneu e sua função principal é escoar a água para evitar aquaplanagem. Eles também são responsáveis por garantir a aderência do pneu à pista e essenciais para garantir uma frenagem segura em pista molhada.

    PowerContact 2 com três sulcos

    Mas muitos consumidores se surpreendem ao encontrar o mesmo modelo de pneu com um número diferente de sulcos e pensam ter sido enganados ou se tratar de uma falsificação. Nada disso é verdade. Então, por que essa diferença de total de sulcos ocorre?

    Rafael Astolfi – gerente de assistência técnica da Continental Pneus, fabricante de pneus de tecnologia alemã – explica que o projeto de construção de um pneu leva em consideração diversas variáveis, os sulcos sendo apenas uma delas.

    Há, também, pneus direcionais especializados em pista molhada que possuem apenas um grande e profundo sulco que escoa a água com a ajuda de sulcos laterais em ângulo. Apesar de bem adaptados para uso em pista molhada, pecam em outros aspectos por esta especialização.

    Entretanto, não pense que um pneu cheio de sulcos teria somente vantagens. “Esse excesso causaria um desgaste acelerado e deixaria o produto muito mais barulhento”, alerta o especialista.

    PowerContact 2 com quatro sulcos

    Sobre a importância dos sulcos, Rafael Astolfi destaca as informações apuradas em um estudo conduzido pela Continental na Alemanha reunindo pneus de diversas marcas na dimensão 205/55 R16 rodando sobre uma pista molhada (9 mm de água).