Comprar pneus na internet: 5 pontos para ficar atento

Assim como qualquer outro produto, comprar pneus na internet também é algo que gera algumas dúvidas no comprador. Muitas pessoas ficam na dúvida se a entrega vai chegar na data ou se o produto realmente vai chegar. Essas e outras dúvidas deixam os consumidores indecisos na hora de finalizar a compra.

Ler mais

Dicas para você escolher o pneu ideal para o seu carro

De extrema importância para a segurança do veículo, os pneus devem sempre estar com a manutenção em dia, bem calibrados e em perfeitas condições de uso. Com o passar do tempo, no entanto, eles devem ser trocados, uma vez que têm um prazo de validade. Mas, você sabe como escolher o pneu ideal?

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, esta nem sempre é uma tarefa fácil. Isso porque, atualmente, há uma infinidade de modelos e marcas disponíveis no mercado, fazendo com que alguns detalhes sejam levados em consideração ainda antes da compra.

Além disso, a escolha tem impacto direto na segurança e no conforto ao dirigir. Além disso, o tipo selecionado pode ser decisivo na durabilidade do produto.

Como escolher o pneu ideal?

O primeiro passo antes de escolher o pneu ideal é conferir todas as especificações exigidas pela fabricante do automóvel, disponíveis no manual do veículo. As informações também estão na lateral de cada pneu e visam garantir o amplo acesso aos dados do produto.

Afinal, o modelo errado pode causar sérios problemas, tanto em componentes do carro, como suspensão, caixa de direção e terminais, como na condução. 

Neste sentido, a escolha deve considerar alguns fatores que prometem mais segurança, conforto e preservação das peças – e da vida! Abaixo, selecionamos alguns dos principais pontos que devem ser levados em consideração antes da compra. Confira!

Confira as características do pneu

Os carros são segmentados por categorias, podendo ser de passeio, SUV, minivans, caminhão leve, trailer, van, pick-ups, entre outros. Além de características específicas, o tipo de pneu utilizado em cada um deles também varia em largura, tamanho e pressão. 

Ainda que você queira um pneu mais baixo ou mais largo, é importante seguir as recomendações do fabricante porque as medidas afetam diretamente a tração e desempenho do carro. Ao aumentar ou diminuir esses valores, que deveriam ser padronizados, é possível que haja um impacto na estabilidade na hora do contato do veículo com o solo – para melhor ou pior.

Neste sentido, idealmente é preciso confirmar os detalhes no manual, conforme mencionado anteriormente, e, principalmente, identificar qual tipo de veículo você tem.

Leve em consideração os locais onde o veículo é utilizado

Identificar os locais por onde o carro mais transita é fundamental para a escolha do modelo – e principalmente para a durabilidade do produto. Isso porque, há modelos ideais apenas para quem roda em ambientes urbanos e em baixa velocidade, por exemplo. Enquanto outros tipos de pneus são recomendados para quem realiza viagens em longos percursos e com uma certa frequência.

Ainda, existem pneus que são mais indicados para terra, o que significa que devem ser a aposta de quem tem fazendas ou sítios ou, ainda, gosta de viajar para locais de difícil acesso. 

Observe o peso máximo suportado

Outra dica importante está relacionada ao peso máximo suportado pelos pneus. Se você costuma transportar ou lotar o carro, seja ele um automóvel tradicional de passeio, pick-up, SUV ou minivan, lembre-se sempre de se atentar ao montante permitido. 

É comum que acidentes aconteçam porque os carros estavam acima do limite permitido pelo fabricante do pneu – e do carro! Afinal, eles foram projetados para aguentar um determinado peso.

Compre pneus em lojas confiáveis

É inegável que o preço é um dos principais fatores que as pessoas levam em consideração na hora de escolher o pneu ideal. No entanto, como este é um item de extrema importância e que impacta diretamente na segurança do motorista e dos acompanhantes, é preciso tomar alguns cuidados.

Neste sentido, recomendamos, sempre que possível, optar por produtos de marcas conhecidas e evitar os chamados recauchutados. Ainda que estejam em condição de uso, esse tipo de pneu não tem a mesma durabilidade e qualidade de um modelo novo, fazendo com que o barato saia caro em um curto espaço de tempo.

Ainda, o ideal é sempre realizar a compra em uma empresa séria, que trabalhe com marcas de nome e, principalmente, com uma equipe altamente capacitada e preparada para esclarecer dúvidas ou instalar os pneus. 

Quando trocar os pneus?

Conforme comentamos no início deste artigo, apesar de duráveis, os pneus precisam ser trocados com o passar do tempo. De um modo geral, isso acontece sempre que for constatado um desgaste além do normal. Ou seja, quando estiverem “carecas”.

Uma boa forma de identificar a necessidade da troca é por meio do Tread Wear Indicator (TWI), que em português quer dizer indicador de desgaste da banda de rodagem. A sigla ou uma forma de triângulo aparecem ressaltadas na borracha que fica nos sulcos dos pneus e conta com 1,6 milímetro de altura quando chegar ao limite do desgaste. 

A troca, aliás, deve ser imediata, uma vez que um pneu considerado careca pode colocar em risco a segurança do veículo, aumentando a chance de derrapagem e aquaplanagem.

Como aumentar a durabilidade dos pneus?

De um modo geral, os pneus tem uma boa durabilidade e alto desempenho. Mas, muito além da composição da borracha e do produto, para mantê-los em pleno funcionamento, é importante tomar alguns cuidados preventivos.

O primeiro deles, é claro, é a calibragem. Simples e rápido, o processo influencia no desempenho do veículo e aumenta a vida útil dos pneus, quando realizado de acordo com as instruções do fabricante. 

A grosso modo, é recomendável que você calibre a cada 15 dias, pelo menos, mas isso pode variar de carro para carro. Mais uma vez, lembre-se: o manual do seu veículo é um grande aliado na busca por menos manutenções. 

Outro ponto importante está relacionado à manutenção preventiva. Uma revisão periódica bem feita pode identificar problemas na suspensão e direção antes mesmo que o carro acuse qualquer defeito. Além disso, os serviços de alinhamento e o balanceamento podem ser fundamentais para aumentar a vida útil de um pneu e, de quebra, evita dor de cabeça.

Certamente com essas dicas você vai saber escolher o pneu ideal para o seu carro. Mas, se precisar de ajuda, lembre-se que a Garra Pneus está à disposição para esclarecer dúvidas e indicar o melhor modelo para você e sua família trafegarem em segurança. Acesse o nosso site para conferir todos os produtos disponíveis ou entre em contato pelo número do Televendas: (31) 3329-6700!

A importância do alinhamento e balanceamento: veja os principais detalhes

A manutenção preventiva é fundamental para aumentar a vida útil do carro. Mas, você sabia que é preciso ir muito além do motor e freios para garantir mais conforto e segurança ao motorista e, também, para que os pneus durem mais? Caso você ainda não esteja convencido ou não entenda a importância do alinhamento e balanceamento, este artigo é para você!

É muito comum as pessoas confundirem os termos, idealizando que se referem ao mesmo tipo de serviço. Ainda que possam ser realizados juntos, eles têm demandas e funções completamente distintas. 

Mas, uma coisa é certa: realizar esses procedimentos de forma preventiva confere ao veículo maior eficiência, desgaste uniforme dos pneus, melhor estabilidade e, claro, mais segurança e conforto.

Não à toa, ambos integram a lista dos principais serviços de manutenção pelos quais os veículos devem passar regularmente e são fundamentais para eliminar problemas antes mesmo que estes surjam.

O que é alinhamento?

É bastante provável que você tenha vivenciado, em algum momento, o seu carro puxando mais para a direita ou para a esquerda quando você libera o volante. O exemplo clássico reforça a necessidade de um alinhamento, cujo objetivo é justamente ajustar o ângulo dos pneus, deixando-os alinhados ao volante e evitando esses deslizes.

Ao contrário do que se imagina, o serviço deve ser realizado com uma certa frequência, especialmente em grandes centros urbanos, onde os buracos e as irregularidades no asfalto podem danificar o carro em questão de meses. 

Isso porque, nestes casos, é comum desviarmos e desgastarmos as bordas dos pneus mais rapidamente. Ou seja, o carro acaba pendendo demais para um dos lados, podendo causar acidentes e diminuindo a vida útil dos pneus. 

O que é balanceamento?

O balanceamento, por sua vez, está ligado aos barulhos quando o carro atinge determinada velocidade e, principalmente, à vibração no volante e no piso e nos assentos do automóvel. Isso acontece devido ao desequilíbrio entre as rodas e os pneus, que geralmente estão recebendo carga sempre do mesmo lado, apenas uma ou duas rodas. 

Neste sentido, o balanceamento visa equilibrar todo o sistema do automóvel, reduzindo as trepidações e otimizando o desempenho do carro.

Importância do alinhamento e balanceamento no tempo certo

De um modo geral, tanto o alinhamento, quanto o balanceamento, devem ser realizados a cada 10 mil quilômetros rodados ou sempre que houver troca de pneus. Como eles têm o objetivo de equilibrar o sistema, ambos os serviços precisam ser realizados nas quatro rodas.

Para garantir o cumprimento dos prazos e evitar qualquer problema, é necessário consultar as recomendações contidas no manual do veículo e, claro, conversar com um mecânico de sua confiança. Afinal, há uma série de fatores que podem influenciar, inclusive os tipos de pneus utilizados.

É interessante, ainda, fazer rodízios periodicamente para garantir que todos os pneus se desgastem por igual, trocando-os de lugar de tempos em tempos. Com isso, o balanceamento também poderá durar mais tempo.

Além disso, é preciso sempre observar os sinais e a rotina de uso do veículo. Isso porque, conforme mencionamos anteriormente, buracos, desníveis, batidas e outros fatores podem exigir uma frequência maior nas manutenções.

Lembre-se que a importância do alinhamento e balanceamento no tempo certo está ligada diretamente à eficiência de rolamento, estabilidade, segurança, conforto e desgaste uniforme dos pneus.

Por isso, se atente aos sinais que seu veículo dá e assim que sentir o carro puxando para um dos lados ou qualquer trepidação, leve o carro à oficina para fazer o alinhamento e/ou balanceamento.

Como são realizados o alinhamento e balanceamento?

As manutenções devem ser sempre realizadas por uma equipe especializada e em uma oficina que conte com equipamentos de precisão. 

No caso do alinhamento, primeiramente é realizada uma avaliação das rodas, a fim de verificar e ajustar os ângulos que as rodas fazem em relação ao piso e as linhas de centro do veículo.

Na sequência, a correção é realizada conforme a necessidade identificada previamente, equilibrando as forças que atuam no carro (gravidade, força centrífuga e força de viragem). Para chegar à uma solução, o mecânico geralmente avalia estes três ângulos:

  • Cambagem: inclinação vertical da roda em relação ao solo;
  • Caster: inclinação do eixo de direção em relação à vertical;
  • Convergência ou Divergência: diferença de distâncias entre as partes dianteiras e traseiras dos pneus.

Depois da avaliação, é realizado o alinhamento, sendo um dos três tipos existentes atualmente no mercado: manual, a laser e 3D, o mais moderno. 

O balanceamento, por sua vez, prevê a distribuição correta do peso no aro da roda. Assim, são colocados contrapesos nos fatores que estão em desequilíbrio para que se confirme o equilíbrio do sistema. Atualmente, existem duas maneiras de se balancear:

  • Estática: quando o conjunto pode estar imóvel;
  • Dinâmica: quando há a necessidade de manter as rodas em rotação para corrigir problemas que o estático não consegue. 

Em ambos os casos, os sistemas medem a força gerada pelo conjunto, evitando trepidações no carro.

Importância do alinhamento e balanceamento 

Seja de acordo com a quilometragem indicada no manual ou ao vivenciar situações como as descritas acima, realizar o alinhamento e o balanceamento na hora certa evita acidentes e confere muito mais conforto às suas viagens. Afinal, eles ajudam a distribuir o atrito igualmente nas rodas, evitando tremores e outras situações.

Além disso, a realização de manutenções preventivas gera uma economia a médio e longo prazos. Isso porque, quando o problema se torna real e mais complexo, a tendência é que o preço das peças e da hora do mecânico aumentem consideravelmente. 

Ainda que sejam procedimentos simples, é importante contar com um mecânico de sua confiança, que saiba cuidar bem do seu carro, e ter em mente que a manutenção periódica é a melhor forma de cuidar do seu automóvel e garantir maior segurança e conforto para você e sua família.

Agora que você já sabe a importância do alinhamento e balanceamento e o porquê cuidar bem dos seus pneus, entre em contato com a Garra Pneus e dirija com segurança e tranquilidade. Ligue para (31) 3329-6700 e fale com um de nossos atendentes.

Pneu careca: os principais detalhes que você precisa saber

Poucos fatores interferem tanto na segurança de um automóvel quanto o pneu careca. Estima-se que aproximadamente 20% dos acidentes de trânsito acontecem, justamente, devido a esse problema. Por isso, é fundamental tomar alguns cuidados para aumentar a durabilidade e evitar incidentes graves.

Em primeiro lugar, é importante entender o que é, de fato, um pneu careca. A denominação se dá quando o item não apresenta mais os sulcos em sua formação, com uma aparência mais lisa do que o normal e diferente da original.

Fundamentais para o deslocamento do veículo, eles garantem aderência do carro com o chão e também ajudam o sistema de suspensão, amortecendo trepidações, atritos, entre outros. 

Em outras palavras, um pneu em plena condições não pode ter áreas lisas ou frisos com pouca profundidade. 

Quais são os principais riscos do pneu careca?

Além de comprometer a estabilidade do veículo, especialmente em dias de chuva, o motorista que trafegar com pneu careca pode ser multado, já que a ação é caracterizada como infração grave, que pode custar até 5 pontos na carteira do condutor e multa de R$ 195,23.

Todavia, existem muitos outros riscos relacionados ao pneu careca, como:

  • Aumento do tempo de resposta na frenagem: o desgaste da borracha do pneu e a diminuição dos sulcos que garantem a aderência do pneu no asfalto, podem fazer com que o tempo de resposta da frenagem seja ainda mais longo e perigoso.
  • Aquaplanagem: a ausência dos sulcos também pode causar, ainda, a aquaplanagem, que acontece quando o veículo perde o controle quando em contato com pista molhada.
  • Diminuição da estabilidade do carro: a direção também se torna mais instável quando os pneus estão carecas, já que o carro tende a trepidar muito mais sem o amortecimento. 
  • Maior fragilidade: quando careca, o pneu também pode estourar com muito mais facilidade, causando acidentes graves.
  • Dificuldade no alinhamento do veículo: os pneus carecas exigem que o condutor faça ainda mais força ao realizar manobras, curvas, entre outros. Assim, podem reduzir a segurança e a estabilidade.

Vale a pena fazer manutenção preventiva?

O risco de pneus desgastados é enorme e, por isso, os motoristas devem sempre se manter atentos e não esperar que eles fiquem totalmente carecas ou lisos para fazer a substituição. Neste sentido, uma das formas mais eficazes de aumentar o tempo de vida útil deles é realizando manutenção preventiva. 

Observar atentamente cada um dos pneus, bem como verificar a profundidade dos sulcos e, também, os sinais que o carro dá – como desconforto na direção ou trepidação -, podem ser decisivos para evitar acidentes graves ou incidentes desagradáveis. 

Além do estado dos pneus, é importante avaliar, ainda, possíveis rasgos, bem como se atentar à calibragem, a distância rodada até o momento e a trajetória do veículo. Isso pode ajudar a determinar o período em que o item deve ser trocado, especialmente considerando as condições das ruas e estradas pelas quais o carro trafega com frequência. 

Por fim, mas não menos importante, é necessário levar em consideração a data de validade do pneu. Afinal, é comum que o prazo de validade já tenha sido ultrapassado quando os mesmos se encontrarem carecas, o que pode causar ressecamento e trincas, comprometendo a aderência do veículo com o solo.

Com tantos detalhes, o apoio de um profissional especializado pode ser fundamental para garantir o pleno funcionamento e atestar a qualidade dos pneus. Além de uma questão de segurança, as revisões periódicas podem evitar gastos desnecessários, já que o profissional pode identificar situações mais simples de serem resolvidas, como falta de alinhamento do carro ou calibragem errada.

Como aumentar a vida útil dos pneus?

Além da manutenção preventiva, deve-se tomar alguns cuidados com a conservação dos automóveis e dos pneus, para aumentar a durabilidade e a vida útil. Dentre as dicas, estão:

  • Não ultrapassar a velocidade permitida nas vias;
  • Evitar colocar além da carga máxima permitida;
  • Não trafegar com um número maior de pessoas do que o permitido pela lei;
  • Manter o carro sempre bem alinhado e balanceado;
  • Calibrar corretamente os pneus;
  • Realizar o rodízio de pneus;
  • Evitar freadas e arrancadas brutas, entre outros.

É possível fazer recapagem em pneu careca?

Uma das formas mais rápidas, práticas e acessíveis para não precisar trocar 100% os pneus consiste na recapagem, que nada mais é do que a substituição da borracha da banda de rodagem.

Geralmente, a recapagem dos pneus pode chegar até a 40% do valor da compra de modelos novos. No entanto, ainda que todos os pneus saiam de fábrica com a estrutura necessária para receber a recapagem e esta seja uma prática comum e recomendada em alguns casos, é importante procurar uma mecânica de confiança.

Isso porque, é necessário observar sempre a condição do pneu que receberá o serviço e, claro, o número de vezes que o mesmo passou pelo processo. Neste sentido, o profissional deve realizar uma série de testes na carcaça, seguindo normas e padrões internacionais de qualidade. Caso esteja em bom estado, o item pode receber entre dois e três recapeamentos.

É importante notar que conduzir com pneu careca é perigoso não apenas para o motorista e para os ocupantes do veículo, mas também para as demais pessoas que estão na rua, seja em outros carros ou a pé, ficando expostas a acidentes. 

Por isso, coloque sempre a segurança da sua família e da sociedade em primeiro lugar e evite andar com pneus desgastados. 

O que achou deste artigo? Compartilhe nosso post com os seus contatos e em suas redes sociais e contribua para deixar o trânsito cada vez mais seguro.

Agora que você já sabe sobre os perigos do pneu careca, conheça a Garra Pneus. Há mais de 20 anos no mercado, a empresa atua no segmento automotivo garantindo mais segurança e conforto para seus clientes. Acesse o nosso site para conferir todos os produtos disponíveis ou entre em contato pelo número do Televendas: (31) 3329-6700!

Dicas valiosas para você conservar os pneus do seu carro

Conservar os pneus é uma das maiores preocupações dos motoristas, afinal esses itens não são apenas um componente do veículo, mas são fundamentais para a segurança, além de não serem nada baratos. 

Mas, muito se diz a respeito de qual é a forma ideal de cuidar desses acessórios, o que acaba gerando uma confusão. 

Para iluminar esse assunto, nós recorremos à Associação Nacional da Indústria dos Pneumáticos (Anip) que traz ótimas dicas para aumentar a vida útil desses utilitários

Continue no texto para saber mais sobre a importância desses itens para a segurança do veículo, 6 dicas para conservar os pneus por mais tempo, quando trocá-los e uma dica especial no final, para você que precisa adquirir um novo jogo.

Boa leitura!

A importância dos pneus para a segurança do veículo

Pode parecer óbvio, mas muitas vezes não notamos que os pneus são a única parte do veículo que de fato toca o solo. Dessa forma, eles são os maiores responsáveis por toda a estabilidade do automóvel e, por outro lado, são os itens mais susceptíveis ao desgaste.

Conservar os pneus em bom estado deve ser uma das maiores prioridades de qualquer motorista, pois basta que eles apresentem algum problema para comprometer a performance do veículo.

Um pneumático desgastado afeta a suspensão, os freios, a tração, facilita grandemente o desalinhamento do veículo e pode inclusive aumentar o consumo de combustível.

Como podemos ver, negligenciar a manutenção desses itens e não trocá-los nas datas indicadas é algo que prejudica o carro como um todo. Para que isso não ocorra, vamos conferir 10 cuidados essenciais para conservar os pneus.

10 dicas valiosas para conservar os pneus

Conservar os pneus corretamente é um cuidado que fará bem para a sua segurança, para o seu bolso e para a manutenção do seu carro. Vamos conferir as dicas recomendadas pela Anip!

  1.  Calibre os pneus corretamente

Para aproveitar toda a performance dos seus pneumáticos é preciso que eles estejam corretamente calibrados. Para garantir isso, realize esse processo toda semana, sempre respeitando as indicações do fabricante a respeito dos valores de pressão.

De acordo com a Anip, colocar menos ar do que o indicado pode acarretar inúmeros problemas, vamos conhecê-los.

  • Como pneu acaba trabalhando mais quente ocorre a aceleração do seu desgaste;
  • A região dos ombros fica em maior contato com o solo, o que causa um maior atrito;
  • Com menos ar do que o indicado nos pneus, o rolamento sofre mais resistência e como resultado temos o aumento do consumo de combustível;
  • Devido às alterações da área de contato com o solo, os pneus ficam com menor estabilidade nas curvas;
  • Como existe maior resistência até a capacidade de direção fica comprometida.

Mas, não se engane, passar da conta na hora de calibrar os pneus também é prejudicial e pode ter como consequência:

  • Maior apoio no centro de rodagem, o que leva a um desgaste mais acelerado;
  • A menor área de contato com o solo culmina em perda de estabilidade em curvas.

Bom, como você pode perceber, nem mais, nem menos. Na hora de calibrar siga as orientações do fabricante à risca! Lembre-se também de que a pressão deve ser regulada com os pneus frios.

  1.  Não se esqueça do alinhamento e balanceamento

O alinhamento é algo importante para conservar os pneus. Os impactos nas rodovias podem desalinhar o veículo e provocar desgastes nos pneumáticos. 

Por isso, procure por esse serviço a cada 10.000 quilômetros rodados, quando ocorrer impactos na suspensão, quando trocar os pneus e quando você perceber que o veículo está puxando para algum lado. 

Tratando do balanceamento, se ele não estiver em dia, o automóvel perde a tração comprometendo a sua segurança. Realize esse serviço sempre que surgir vibrações, trocar os pneumáticos ou a cada 10.000 km rodados.

  1.  Realize o rodízio de pneus

Uma forma de conservar os pneus por mais tempo é realizando o rodízio. Assim é possível compensar a diferença entre os desgastes de cada um dos componentes, o que garante mais estabilidade e eficiência para o seu veículo.

O rodízio deve ser realizado a cada 5.000 quilômetros rodados, no caso dos pneus diagonais de passeio, ou a cada 8.000 quilômetros no caso dos pneus radiais de passeio.

  1.  Evite contato com os inimigos dos pneus

Para conservar os pneus por mais tempo deve-se protegê-los de produtos que podem reduzir a sua vida útil, como é o caso dos derivados de petróleo. Portanto, evite o contato com poças de óleo, querosene, etc. 

  1.  Cuidado com a direção

Uma direção zelosa também é amiga da durabilidade dos pneumáticos. Portanto, respeite os limites de velocidade e de carga do veículo, desvie de buracos, evite passar por valas e ultrapasse as lombadas sempre com as rodas alinhadas, nunca de lado.

Além disso, evite acelerações repentinas e bruscas. Isso acentua o desgaste dos pneus fazendo com o que eles fiquem carecas mais rápido, algo que você deseja evitar, certo?

  1.  Cuide do estepe

Todas as dicas que nós elencamos aqui devem ser seguidas também para o estepe. Mantê-lo em boas condições é importante para sua segurança, caso haja algum imprevisto, além de te proteger de multas.  

Quando trocar os pneus?

Bom, mesmo seguindo todas as dicas de conservação, infelizmente chegará uma hora que será necessário trocá-los.

Não existe um tempo específico para isso, pois cada pessoa utiliza os seus pneumáticos de forma diferente. Mas, um tempo que sempre deve ser respeitado é o prazo de validade.

Além disso, esses utilitários dão sinais de que já está na hora de trocar, como é o caso dos pneus carecas, que comprometem a segurança do veículo. Após a troca você precisará de novos componentes, fique atento ao próximo tópico!

Conheça a Garra Pneus

Para conservar os pneus também é importante comprar componentes de qualidade! A Garra Pneus é uma loja do segmento automotivo que atua há mais de 20 anos no mercado e é reconhecida pela qualidade e preço justo. 

Conheça já os nossos produtos através do nosso site ou pelo número do Televendas: (31) 3329-6700!

Pneus em dias de chuva: os cuidados que você deve ter durante o período

Os pneus em dia de chuva são uma das maiores preocupações dos motoristas. O risco de acidentes aumenta bastante nesses períodos e cobra atenção redobrada de quem irá conduzir o carro.

Mas, felizmente, existem medidas para minimizar esses riscos e ter uma viagem segura. Continue no texto para conferir dicas valiosas para ficar atento com os pneus em dia de chuva.

Boa leitura!

Porque acontece a aquaplanagem

Em dias chuvosos deve-se ficar duplamente cauteloso com a segurança. As estradas ficam mais perigosas, a visibilidade diminui e corre o risco de acontecer a temida aquaplanagem, um dos principais problemas nessa época.

A aquaplanagem ocorre quando a água presente nas rodovias reduz o atrito entre o pneu e o chão, de modo que o carro perde estabilidade. Nesse contexto, o veículo pode ficar descontrolado e causar sérios acidentes. 

Por isso, deve-se ter bastante atenção aos pneus em dia de chuva, pois são eles que garantem a aderência do carro à estrada. 

O que fazer em casos de aquaplanagem

Se por acaso você vier a enfrentar uma situação de aquaplanagem o fundamental é manter a calma e tirar o pé do acelerador imediatamente. 

Em seguida, segure firmemente o volante para manter a direção reta e o mais importante de tudo: não pise no freio! Quando o carro retomar o contato com o solo gire levemente o volante de um lado para o outro para conferir se ele recuperou a aderência. 

Se o seu freio for do tipo ABS – aquele que não trava as rodas – você deve aplicar a força no pedal, de modo que ele fique pressionado até que você retome o total controle do veículo.

Existem algumas categorias de pneus que conferem maior segurança e estabilidade em dias de chuva. Vamos conhecê-los!

Os melhores pneus para períodos chuvosos

Para começar essa discussão vamos tratar de um ponto importante que poucas pessoas sabem: quanto mais largo os pneus em dias de chuva, pior. 

Você pode ter esses pneus largos nos carros de corrida, contudo eles podem dar estabilidade nas curvas, mas são os que oferecem maior risco de aquaplanagem.

Os melhores pneus em dia de chuva são aqueles mais finos, pois tem maior capacidade de cortar a lâmina d’água.

Além disso, existem diferentes tipos de pneus com as mais variadas superfícies. Os melhores para períodos chuvosos são aqueles que possuem a banda de rodagem – região do pneumático que entra em contato com o chão – com ranhuras profundas. 

As ranhuras têm um papel essencial na segurança dos pneus em dias de chuva, porque elas permitem que a água passe pela borracha, evitando que ocorra a perda de atrito. 

Por isso, deve-se sempre checar se os pneus não estão carecas, incluindo o estepe, pois se os sulcos não forem profundos, existe grande risco de que o carro perca estabilidade ocasionando algum acidente. 

Portanto, para maior segurança, é indicado que os pneumáticos que estiverem com os sulcos no limite mínimo de profundidade estabelecido pelo TWI (Tread Wear Indicator) sejam descartados no período de chuva. Assim, além de garantir a sua segurança, você também vai evitar multas. 

Essa é a primeira dica que você deve ficar atento relacionado com os pneus em dia de chuva, vamos conhecer mais 6 em seguida!

Pneus em dias de chuva: 6 cuidados essenciais 

Existem alguns cuidados que ajudam a evitar os riscos de problemas na estrada, como é o caso da aquaplanagem. Confira abaixo!

  1. De olho na calibragem

Além da integridade física dos pneus, eles devem estar sempre calibrados, pois caso contrário não terão uma boa performance na estrada comprometendo a estabilidade do carro.

Lembre-se sempre de calibrar com os valores indicados pelo fabricante, já que um pneu com calibração errada também pode provocar acidentes. 

Prezar pela calibragem correta, além de contribuir para a sua segurança prolonga a vida útil dos pneumáticos e reduz o consumo de combustível. Além disso, confira se o alinhamento e balanceamento estão em dia!

  1. Atente-se ao prazo de validade

Todo produto possui um prazo de validade, com os pneumáticos isso não é diferente. Esse é um fator que requer muita atenção com os pneus em dia de chuva, pois se a data de validade já expirou, o seu carro está em risco.

Não se esqueça: segurança em primeiro lugar! Sendo assim, troque os pneus no tempo indicado pelo fabricante.

  1. Confira os retrovisores

Um cuidado muito importante para se ter com os pneus em dia de chuva, é sempre olhar para o retrovisor e reparar se você está vendo as marcas dele na estrada. Caso contrário, fique atento, pois o risco de aquaplanagem é maior. 

  1. Cuidado com a velocidade

Em dias chuvosos, todo cuidado é pouco e não é apenas os pneus que merecem atenção. Também é muito importante tomar cuidado com a velocidade, pois quanto mais rápido está o carro, maior a possibilidade dos pneus subirem. 

Portanto, não ultrapasse os 80 km/hr nas rodovias nesses dias!

  1. Lembre-se do farol e dos limpadores de para-brisa

Nos dias de chuva, outra recomendação importante é manter o farol médio, assim você não dificulta a visibilidade dos outros condutores. E para garantir a melhor visão da estrada, ligue os limpadores de para-brisa.

  1. Dobre a distância de segurança

É importante que você dobre a distância de segurança entre o seu veículo e o da frente. Assim, caso seja necessário realizar uma freada de emergência, os riscos de acidente são menores.

Agora confira uma dica extra para ter certeza de que você terá toda a segurança dos seus pneus em dia de chuva.

Garra Pneus: segurança e qualidade para o seu veículo

Se você deseja segurança para os seus pneus em dia de chuva precisa conhecer a Garra Pneus! Somos uma rede tradicional no segmento automotivo e estamos há mais de 20 anos no mercado propiciando segurança e qualidade para o veículo dos nossos clientes.

Conheça já os nossos produtos através do nosso site ou pelo número do Televendas: (31) 3329-6700!