Dicas valiosas para você conservar os pneus do seu carro

Conservar os pneus é uma das maiores preocupações dos motoristas, afinal esses itens não são apenas um componente do veículo, mas são fundamentais para a segurança, além de não serem nada baratos. 

Mas, muito se diz a respeito de qual é a forma ideal de cuidar desses acessórios, o que acaba gerando uma confusão. 

Para iluminar esse assunto, nós recorremos à Associação Nacional da Indústria dos Pneumáticos (Anip) que traz ótimas dicas para aumentar a vida útil desses utilitários

Continue no texto para saber mais sobre a importância desses itens para a segurança do veículo, 6 dicas para conservar os pneus por mais tempo, quando trocá-los e uma dica especial no final, para você que precisa adquirir um novo jogo.

Boa leitura!

A importância dos pneus para a segurança do veículo

Pode parecer óbvio, mas muitas vezes não notamos que os pneus são a única parte do veículo que de fato toca o solo. Dessa forma, eles são os maiores responsáveis por toda a estabilidade do automóvel e, por outro lado, são os itens mais susceptíveis ao desgaste.

Conservar os pneus em bom estado deve ser uma das maiores prioridades de qualquer motorista, pois basta que eles apresentem algum problema para comprometer a performance do veículo.

Um pneumático desgastado afeta a suspensão, os freios, a tração, facilita grandemente o desalinhamento do veículo e pode inclusive aumentar o consumo de combustível.

Como podemos ver, negligenciar a manutenção desses itens e não trocá-los nas datas indicadas é algo que prejudica o carro como um todo. Para que isso não ocorra, vamos conferir 10 cuidados essenciais para conservar os pneus.

10 dicas valiosas para conservar os pneus

Conservar os pneus corretamente é um cuidado que fará bem para a sua segurança, para o seu bolso e para a manutenção do seu carro. Vamos conferir as dicas recomendadas pela Anip!

  1.  Calibre os pneus corretamente

Para aproveitar toda a performance dos seus pneumáticos é preciso que eles estejam corretamente calibrados. Para garantir isso, realize esse processo toda semana, sempre respeitando as indicações do fabricante a respeito dos valores de pressão.

De acordo com a Anip, colocar menos ar do que o indicado pode acarretar inúmeros problemas, vamos conhecê-los.

  • Como pneu acaba trabalhando mais quente ocorre a aceleração do seu desgaste;
  • A região dos ombros fica em maior contato com o solo, o que causa um maior atrito;
  • Com menos ar do que o indicado nos pneus, o rolamento sofre mais resistência e como resultado temos o aumento do consumo de combustível;
  • Devido às alterações da área de contato com o solo, os pneus ficam com menor estabilidade nas curvas;
  • Como existe maior resistência até a capacidade de direção fica comprometida.

Mas, não se engane, passar da conta na hora de calibrar os pneus também é prejudicial e pode ter como consequência:

  • Maior apoio no centro de rodagem, o que leva a um desgaste mais acelerado;
  • A menor área de contato com o solo culmina em perda de estabilidade em curvas.

Bom, como você pode perceber, nem mais, nem menos. Na hora de calibrar siga as orientações do fabricante à risca! Lembre-se também de que a pressão deve ser regulada com os pneus frios.

  1.  Não se esqueça do alinhamento e balanceamento

O alinhamento é algo importante para conservar os pneus. Os impactos nas rodovias podem desalinhar o veículo e provocar desgastes nos pneumáticos. 

Por isso, procure por esse serviço a cada 10.000 quilômetros rodados, quando ocorrer impactos na suspensão, quando trocar os pneus e quando você perceber que o veículo está puxando para algum lado. 

Tratando do balanceamento, se ele não estiver em dia, o automóvel perde a tração comprometendo a sua segurança. Realize esse serviço sempre que surgir vibrações, trocar os pneumáticos ou a cada 10.000 km rodados.

  1.  Realize o rodízio de pneus

Uma forma de conservar os pneus por mais tempo é realizando o rodízio. Assim é possível compensar a diferença entre os desgastes de cada um dos componentes, o que garante mais estabilidade e eficiência para o seu veículo.

O rodízio deve ser realizado a cada 5.000 quilômetros rodados, no caso dos pneus diagonais de passeio, ou a cada 8.000 quilômetros no caso dos pneus radiais de passeio.

  1.  Evite contato com os inimigos dos pneus

Para conservar os pneus por mais tempo deve-se protegê-los de produtos que podem reduzir a sua vida útil, como é o caso dos derivados de petróleo. Portanto, evite o contato com poças de óleo, querosene, etc. 

  1.  Cuidado com a direção

Uma direção zelosa também é amiga da durabilidade dos pneumáticos. Portanto, respeite os limites de velocidade e de carga do veículo, desvie de buracos, evite passar por valas e ultrapasse as lombadas sempre com as rodas alinhadas, nunca de lado.

Além disso, evite acelerações repentinas e bruscas. Isso acentua o desgaste dos pneus fazendo com o que eles fiquem carecas mais rápido, algo que você deseja evitar, certo?

  1.  Cuide do estepe

Todas as dicas que nós elencamos aqui devem ser seguidas também para o estepe. Mantê-lo em boas condições é importante para sua segurança, caso haja algum imprevisto, além de te proteger de multas.  

Quando trocar os pneus?

Bom, mesmo seguindo todas as dicas de conservação, infelizmente chegará uma hora que será necessário trocá-los.

Não existe um tempo específico para isso, pois cada pessoa utiliza os seus pneumáticos de forma diferente. Mas, um tempo que sempre deve ser respeitado é o prazo de validade.

Além disso, esses utilitários dão sinais de que já está na hora de trocar, como é o caso dos pneus carecas, que comprometem a segurança do veículo. Após a troca você precisará de novos componentes, fique atento ao próximo tópico!

Conheça a Garra Pneus

Para conservar os pneus também é importante comprar componentes de qualidade! A Garra Pneus é uma loja do segmento automotivo que atua há mais de 20 anos no mercado e é reconhecida pela qualidade e preço justo. 

Conheça já os nossos produtos através do nosso site ou pelo número do Televendas: (31) 3329-6700!